martin luther king acena para uma multidão

Martin Luther King Jr: conheça a sua luta pelos direitos civis nos EUA

Começar
Tempo de Leitura: 3 minutos

Martin Luther King Jr. foi um ativista social e ministro batista que desempenhou um papel fundamental no movimento americano pelos direitos civis de meados da década de 1950, até seu assassinato em 1968. King buscou igualdade e direitos humanos para os afro-americanos, os economicamente desfavorecidos e todas as vítimas da injustiça através de protestos pacíficos.

Conheça mais sobre a história de luta de Martin Luther King Jr.

Quando Martin Luther King nasceu?

Martin Luther King nasceu em 15 de janeiro de 1929, em Atlanta, Geórgia, o segundo filho de Martin Luther King Senior, um pastor, e de Alberta Williams King, uma ex-professora.

Junto com sua irmã mais velha Christine e o irmão mais novo Alfred Daniel Williams, ele cresceu no bairro de Sweet Auburn da cidade, que na época era lar de alguns dos afro-americanos mais proeminentes e prósperos do país.

Boicote aos ônibus de Montgomery

A família King morava em Montgomery há menos de um ano quando a cidade altamente segregada se tornou o epicentro da crescente luta pelos direitos civis na América, galvanizada pela decisão Brown v. Board of Education de 1954.

Em 1º de dezembro de 1955, Rosa Parks, secretária da Associação Nacional para o Avanço das Pessoas de Cor (NAACP), recusou-se a ceder seu assento a um passageiro branco em um ônibus de Montgomery e foi presa. Ativistas coordenaram um boicote aos ônibus, que continuaria por 381 dias. 

O boicote aos ônibus de Montgomery colocou uma grande pressão econômica no sistema de transporte público e nos proprietários de empresas no centro da cidade. Eles escolheram Martin Luther King Jr. como líder do protesto e porta-voz oficial.

Quando a Suprema Corte decidiu que os assentos segregados em ônibus públicos eram inconstitucionais, em novembro de 1956, King – fortemente influenciado por Mahatma Gandhi e o ativista Bayard Rustin – havia entrado nos holofotes nacionais como um defensor inspirador da resistência organizada e não-violenta.

Marcha sobre Washington

Mais tarde naquele ano, Martin Luther King trabalhou com vários grupos de direitos civis e religiosos para organizar a Marcha sobre Washington por Trabalho e Liberdade, uma manifestação política pacífica destinada a lançar luz sobre as injustiças que os afro-americanos continuavam a enfrentar em todo o país.

Realizado em 28 de agosto e com a presença de cerca de 200.000 a 300.000 participantes, o evento é considerado mundialmente como um divisor de águas na história do movimento americano pelos direitos civis e um fator decisivo na aprovação da Lei dos Direitos Civis de 1964.

“Eu Tenho um Sonho”

A Marcha sobre Washington culminou no discurso mais famoso de King, conhecido como o discurso I have a dream, ou “Eu tenho um sonho”, um apelo emocionado por paz e igualdade que muitos consideram uma obra-prima da retórica.

De pé nos degraus do Lincoln Memorial – um monumento ao presidente que um século antes derrubou a instituição da escravidão nos Estados Unidos – ele compartilhou sua visão de um futuro no qual “esta nação se levantará e viverá o verdadeiro significado de seu credo: ‘Consideramos essas verdades como evidentes por si mesmas, que todos os homens são criados iguais.’”

Em agosto do mesmo ano, o Congresso aprovou a Lei dos Direitos de Voto, que garantia o direito de voto – concedido pela 15ª Emenda – a todos os afro-americanos.

Assassinato de Martin Luther King Jr.

Na noite de 4 de abril de 1968, Martin Luther King foi assassinado a tiros enquanto estava na varanda de um motel em Memphis, para onde havia viajado para apoiar uma greve dos trabalhadores do saneamento. 

Após sua morte, uma onda de protestos varreu as principais cidades do país, enquanto o presidente Johnson declarou o dia nacional de luto.

James Earl Ray, um condenado fugitivo e conhecido racista, se confessou culpado do assassinato e foi condenado a 99 anos de prisão.

Martin Luther King Day

Nos Estados Unidos, o Martin Luther King Day é celebrado na terceira segunda-feira de Janeiro.

Martin Luther King – Para saber mais

Filme: Selma – Uma Luta pela Igualdade (2015)

Documentário: Eu não sou seu negro (2017)

Documentário: Meu Nome É MLK Jr (2018)

Livro: Por que não podemos esperar: Martin Luther King

Livro: A autobiografia de Martin Luther King

Podemos ver pela sua história o porquê de Martin Luther King Jr. ser uma inspiração de luta para os dias de hoje! Veja mais posts interessantes no nosso blog!

Sankofa é um portal jornalístico com foco em Direitos Humanos e inspiração na ancestralidade africana. Você pode ajudar financeiramente para que o nosso trabalho continue! Aponte o celular para o QR code ou clique na imagem para fazer um micropagamento pelo PicPay. O valor é você quem decide.
Gostou do artigo que leu? Você pode fazer um micropagamento por ele!

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

governo de morte: presidente Jair Bolsonaro, no plenário da Câmara. Está com a boca aberta, como quem grita algo
História Anterior

Governo de morte

agro não é pop: imagem de uma colheitadeira em um campo de trigo
Próxima História

5 vezes que o agro não foi pop